Expert Insights: Anouki Areshidze

Proprietária e Fundadora da ANOUKI

Anouki Areshidze é a fundadora e diretora de criação da ANOUKI. Depois de estudar moda no Istituto Marangoni, Anouki decidiu que era hora de tirar suas ideias do papel e voltou para seu país natal, Geórgia, onde lançou sua marca de roupas. Através de sua marca, que leva o seu nome para lembrar quão pessoal e singular esse projeto é para ela, Anouki compartilha sua visão sobre o visual feminino, cheio de detalhes e combinações extraordinárias e inesperadas.

Nos últimos anos, Anouki se tornou um ícone e influenciadora de estilo internacional: em 2016, Anouki foi nomeada a It-Girl número 1 da Georgia pela American Vogue. Ela é uma das estrelas do estilo de rua mais reconhecidas em todo o mundo, destaque nas principais publicações internacionais: várias edições da Vogue, Harper’s Bazaar, Elle e NY Times.

 

De onde vem sua paixão pelo design de moda?

Isso pode ser uma surpresa para você, mas ao contrário da maioria das garotas, eu não brincava com bonecas e roupas quando eu era criança. Foi só mais tarde, durante a minha adolescência, que eu fui me interessando aos poucos em combinar roupas diferentes e criar looks muito pessoais: na época, eu percebi que queria desenhar roupas não só para mim mas também para outras mulheres, para compartilhar minha visão sobre estilo e valorizar a imagem e o corpo feminino.

Quando você decidiu estudar moda, por que escolheu Milão e o Istituto Marangoni?

Milão é minha segunda casa, logo depois da minha cidade natal, Tbilisi. Eu morei em Milão com minha família por 5 anos, portanto algumas das minhas memórias pessoais e conexões mais importantes estão relacionadas a esta cidade. Mesmo antes de me mudar para Milão, eu tinha ouvido falar sobre o Istituto Marangoni e fiquei feliz de poder estudar em uma das principais universidades de moda do mundo. Eu sempre achei que o Istituto Marangoni seria o melhor lugar para meus estudos, então a escolha foi muito fácil: O Istituto Marangoni foi a primeira e única opção que eu considerei.

Que importância os estudos no Istituto Marangoni tiveram para você? Que conselho você daria para jovens estudantes de design de moda?

Todo o percurso acadêmico foi realmente emocionante para mim. Nós tínhamos várias horas de aula e depois, quando chegávamos em casa, tínhamos que passar noites fazendo trabalhos e tarefas: Eu também tive um filho e foi realmente desafiador acompanhar o ritmo da escola. Agora posso confirmar que aprender conceitos teóricos e técnicas práticas e combiná-las com o processo criativo livre, como o Istituto Marangoni realmente me ensinou, me ajudou não apenas a encontrar maneiras de expressar minhas ideias e identidade de moda, mas também a gerenciar a produção de uma coleção, desde a pesquisa e inspiração até a confecção das peças de vestuário.

O que significa para você ser embaixadora do Istituto Marangoni?

É uma honra para mim ser internacionalmente reconhecida como representante oficial do Istituto Marangoni e representar meus antigos valores acadêmicos. Considerando a importância que o Istituto Marangoni teve para o meu crescimento profissional, ser nomeada Embaixadora de Ex-Alunos é realmente importante e uma honra para mim.

Mãe de 3, estilista de sucesso e primeira-dama. Como você equilibra esses três “lados” da sua vida?

Você provavelmente deve imaginar que não é fácil administrar todos os aspectos da minha vida, a gente só tem 24 horas por dia! No entanto, ao longo dos anos, aprendi a encontrar o equilíbrio certo para dar a devida atenção e energia a todos eles.

Onde você encontra inspiração para suas coleções e existe algum personagem que realmente impulsione sua criatividade?

Pode soar clichê, mas viajar pelo mundo (especialmente pela Itália, já que passo bastante tempo na Itália durante o ano, tanto durante quanto fora das semanas de moda) é o que mais me inspira. Eu colocaria a Itália em primeiro lugar, tanto por causa de sua riqueza cultural, histórica e natural, quanto pelo fato de eu passar bastante tempo aqui durante o ano (durante as semanas de moda e férias). Eu adoro sentar nos cafés e simplesmente olhar em volta, admirar as belas arquiteturas, observar pessoas que andam por aí e descobrem sua maneira de se vestir, me deixar absorver pelos pequenos detalhes que podem ser fonte de inspiração para uma coleção inteira. Como a minha marca ANOUKI fala sobre feminilidade e sobre as formas de exaltá-la, as personagens que me inspiram são, com certeza, mulheres que têm ou tiveram um estilo interessante.

Com 23 anos você fundou a sua marca ANOUKI e fez isso na Geórgia. Por que você escolheu voltar para seu país de origem?

Eu voltei para a Geórgia por motivos familiares. Foi difícil deixar a Itália, mas quando voltei para Tbilisi, realmente senti que era um recomeço para mim e, além disso, finalmente tive a chance e tempo de tirar do papel todas as ideias e planos que eu tinha em mente quando vivia em Milão. Nós abrimos a primeira loja ANOUKI em Tbilisi e montamos o ateliê, que na verdade é minha segunda casa. Além disso, é muito importante para mim promover meu país do meu jeito: embora a etiqueta da ANOUKI diga MADE IN GEORGIA, a marca é conhecida mundialmente e está crescendo internacionalmente; isso me deixa muito orgulhosa. Em 2016, inauguramos nossa segunda loja, em Batumi, à beira-mar do Mar Negro, e temos planos para crescer, principalmente no exterior.

Em 2015 você lançou a coleção Miss Anouki, inicialmente disponível apenas no mercado georgiano. O que a levou a tomar essa decisão desafiadora e como a marca cresceu?

Quando lançamos nossa primeira coleção ANOUKI em Tbilisi, em 2013, os tecidos importados de alta qualidade e a alfaiataria impecável posicionaram a coleção no mercado de luxo e numa faixa de preço de alta qualidade. Muitas meninas e mulheres georgianas queriam usar ANOUKI, mas não podiam pagar pela maioria das peças, então decidimos introduzir uma segunda linha, a MISS ANOUKI. Trabalhamos muito para encontrar novos fornecedores que pudessem fornecer materiais a preços mais baixos, mantendo sempre a qualidade da primeira linha ANOUKI, e procuramos empresas parceiras eficientes que pudessem gerenciar uma distribuição mais rápida. O sucesso da segunda linha foi imediato: desde o primeiro dia, a MISS ANOUKI conquistou clientes e o crescimento contínuo das vendas representa a validação do mercado.

Você é muito ativa nas redes sociais: quais são os papéis das redes no mundo da moda e como você as usa?

As redes sociais são uma parte muito importante tanto da minha vida pessoal quanto profissional, especialmente o Instagram.

Criei meu perfil no Instagram logo no início da plataforma: desde o início, minha página chamou a atenção das pessoas, o feedback dos seguidores, o envolvimento e os comentários sempre foram positivos. Eles queriam saber sobre meu estilo de vida, receber meus conselhos sobre moda e estilo e eu entendi que o Instagram poderia me ajudar a espalhar minhas visões, ideias e interesses para um público maior. Após o lançamento da ANOUKI, foi na verdade o meu perfil no Instagram que me ajudou a compartilhar todas as informações e novidades sobre a marca. Como eu sou a única designer da minha marca, parece muito autêntico para mim compartilhar qualquer coisa sobre a ANOUKI e meus seguidores são sempre muito receptivos.

O que você acha das competições de moda? Você sugeriria que jovens estudantes de moda participassem dessas competições? Por que?

Quando você é um talento promissor, você deve tentar todas as formas possíveis de mostrar sua criatividade e compartilhar suas ideias sobre moda com diferentes públicos. Eu definitivamente recomendo a todos que se inscrevam nas competições, corram riscos e desafiem a si mesmos.

Em 2016, fui selecionada pela Vogue Italia e pela YOOX, junto com outros 9 designers emergentes para mostrar minha coleção no “The Next Talent”, em Milão. Essa oportunidade única me deu a chance de realmente entrar no mundo da moda e conhecer as pessoas, fazer contatos profissionais, seguir conselhos dessas pessoas, observar suas opiniões e também compartilhar meus pontos de vista com eles. Nunca vou esquecer quando Anna Wintour e Franca Sozzani visitaram meu espaço no “The Next Talent”, conversaram comigo e realmente analisaram minha coleção: esses são os momentos que despertam a emoção e a motivação para fazer mais!